segunda-feira, 21 de setembro de 2009

JOIE DE VIVRE

Ela [Maria Antonieta] era assim como a estrela da manhã, brilhante de saúde, de felicidade e de glória.
In Reflexões Sobre a Revolução em França, Edmund Burke, 1790.
Tendo em mente este mote, vou deitar mãos à releitura da biografia da última grande Raínha de França, escrita por uma Mulher da Sua Linhagem: Maria Antonieta, de Catalina de Habsburgo, edição de A Esfera dos Livros. Cheira-me que fará acentuar significativamente o meu já habitual spleen de Outono, e que me confirmará 1789 como o princípio de todos os males. Mãos à Obra!