sexta-feira, 22 de julho de 2016

PORQUE O PENSAMENTO SEM ACÇÃO NÃO FAZ SENTIDO

Por razões históricas e estéticas, assinei a seguinte petição: Preservação do jardim da Praça do Império. Aconselho os meus seguidores a fazerem o mesmo.

DA RAIZ DAS COISAS

Para compreender os fundamentos fundadores da arte do ensaio, nada como mergulhar nos  Ensaios de Montaigne.

terça-feira, 19 de julho de 2016

PARADOXOS DA CRIAÇÃO ARTÍSTICA

Existe quem saiba ler e escrever partituras e nada componha de interessante; por outro lado, há quem, não o conseguindo fazer, crie músicas belíssimas e imortais. É uma questão de Alma e aplica-se a todas as Artes.

domingo, 17 de julho de 2016

OCIDENTE VERSUS ISLÃO

Dos pontos-de-vista político, filosófico e cultural, depois de ter atravessado sucessivamente as Idades Teocrática, Aristocrática e Democrática, o Ocidente vive hoje na Idade Caótica. Curiosamente, o Islão, que nunca saiu da primeira Idade, fez uma síntese entre essa mesma Idade Teocrática e a actual Era dos Computadores. Os terríveis e eficientes resultados estão à vista.

DO SENTIDO DA VIDA

Lá estava ele: esquálido, encolhido, apagado — um autêntico emplastro. Há pessoas que passam pelo mundo sem deixar marca.

quinta-feira, 14 de julho de 2016

PORTUGAL - DESABAFO DE UM CAMPEÃO EUROPEU




Autor: Guilherme Cabral.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

PORTUGAL - A MARCHA FINAL




Autor: Guilherme Cabral.

PORTUGAL - A MARCHA DE UMA NAÇÃO!




Autor: Guilherme Cabral.

quinta-feira, 7 de julho de 2016

VALORES PERMANENTES DA IDENTIDADE NACIONAL

Por mais voltas que o mundo dê e lhes dê, os Portugueses continuam a crer e a querer Fátima, Fado e Futebol. É a forma que têm de dizer: Deus, Pátria e Rei. 

sábado, 2 de julho de 2016

ELOGIO DA MÚSICA

Com o fim do álbum de vinil de longa duração perdemos uma obra de arte completa, como um livro ou um filme, com o seu belo grafismo das capas, a sua hora de música em duas partes, o seu som quente do vinil e as suas letras das canções escritas em papel. 

quinta-feira, 30 de junho de 2016

PARA A M. (MIÚDA CULTA E GIRA E QUE GOSTA DE BOM ROCK)


UNS SÃO, OUTROS NÃO

Encontrei, no mesmo dia, dois antigos colegas de liceu. Com o primeiro, a conversa fluiu naturalmente; com o segundo, não. Neste último caso, pensei imediatamente: andámos na mesma escola, mas  não somos da mesma escola.

quarta-feira, 29 de junho de 2016

DOS CICLOS DE VIDA OU DO ETERNO RETORNO

Estou exactamente com o mesmo espírito criativo, por assim dizer, que me levou ao lançamento deste blogue (vai para 10 anos!). Quem acompanha esta aventura desde o início, sabe do que estou a falar. Os outros, podem consultar os arquivos. 

domingo, 26 de junho de 2016

ABORTOS DO AUTO-PROCLAMADO «ACORDO ORTOGRÁFICO»

Um francês e um inglês podiam não conhecer a nossa Língua mas facilmente compreendiam que actor tinha a ver com o acteur e o actor deles. Abortando o c, os «acordistas» cortaram a palavra pela raiz e tornaram-na incompreensível para os nossos irmãos europeus.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

FIM DO BRUXEDO DE BRUXELAS

O Reino Unido ficará para a História como o primeiro Estado europeu a libertar-se da ditadura politicamente correcta da mundialista e ateia União Europeia.
Quis o destino que o novo Dia da Independência do Reino Unido coincidisse com o Dia da Fundação de Portugal (24 de Junho de 1128, Dia de S. João Baptista e da Batalha de S. Mamede), não tivéssemos, eles e nós, a mais antiga e verdadeira Aliança europeia.
Esperemos agora que todas as Nações da Europa saibam seguir este sábio exemplo: mandar à merda a bruxa de Bruxelas e regressar à soberania das monarquias nacionais europeias.

quinta-feira, 23 de junho de 2016

DO SOLSTÍCIO DE VERÃO

A Natureza foi pontual, como uma Senhora, e o Verão chegou na hora certa, como um Cavalheiro.
Estão aí os dias quentes, secos, luminosos, coloridos, bem-cheirosos. Gozemo-los, com os sentidos despertos. 

AINDA E SEMPRE O FUTURO DA EUROPA

Com esse regresso às monarquias nacionais cristãs, que desejo e antevejo para todos os Estados do nosso Continente, não haverá o perigo de fragmentação da Europa e consequente enfraquecimento em relação aos inimigos? Não, pois os reis europeus sempre souberam — e saberão de novo —  constituir alianças entre si para defender os seus Povos de ameaças externas. Tome-se como bom exemplo a heróica Reconquista, que nos possibilitou estarmos ainda aqui hoje, passados séculos, a falar Português e a praticar o catolicismo, em liberdade.

domingo, 19 de junho de 2016

DO FUTURO DA EUROPA

O futuro da Europa será o regresso às monarquias nacionais cristãs que estiveram na sua origem. Caso contrário, desaparecerá.

sábado, 18 de junho de 2016

DA QUEDA DA EUROPA E DA ASCENSÃO DO ISLÃO

A União Europeia não tem uma religião nem uma política. O Islão é uma religião e um projecto político. Estas são as causas da queda da Europa e da ascensão do Islão.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

DA VIDA ARTÍSTICA

1.ª exposição colectiva: Projecto Azul

EM HARMONIA COM A NATUREZA

No mês das tílias em flor bebo chá de tília para dormir melhor.

segunda-feira, 13 de junho de 2016

SANTO DO DIA

Santo António de Lisboa (1191 — 1231). Religioso, Doutor da Igreja, Padroeiro de Portugal.

sábado, 11 de junho de 2016

DAS SAUDOSAS NOITES QUENTES COM ESTRELAS E TUDO


DAS SAUDOSAS NOITES QUENTES COM TEJO E TUDO


sexta-feira, 10 de junho de 2016

DO AMOR À PÁTRIA E ÀS MULHERES

Camões (Portugal, 1946), Leitão de Barros.
Quiseram outros que Leitão de Barros tivesse criado um Camões estudioso, um vate bem comportado, um «português sério», mas o cineasta preferiu o «Trinca-Fortes», amante da vida, amoroso sempre, solitário, perseguido, derrotado, doente, mas que, nisso mesmo, no excesso barroco, no contraste entre um quotidiano vulgar e uma visão grandiosa, no coração, no sentido da viagem e da distância, pudesse simbolizar Portugal. Por isso o poeta, no final da película, morre com a Pátria, pois quando ele morre é Portugal que morre também.
In História do Cinema Português, de Luís de Pina, edição Publicações Europa-América, colecção Saber, n.º 190, Lisboa, 1986.