segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

DO ÁLBUM DE FAMÍLIA [TETRAVÔ CARLOS]

Carlos da Costa Pinto da Fonseca
(Fronteira, 24.11.1794 — Fronteira, 01.04.1857)

Foi, simultaneamente, o primeiro a nascer na Província Transtagana e o primeiro a usar o apelido Costa Pinto, nesta Família do Alentejo.
Filho do Capitão José da Costa Ramos (Cinfães, Santiago de Piães, bp. 08.07.1759 — Fronteira, Fronteira, 04.09.1811).
É bisneto paterno-paterno de Domingos Pinto da Fonseca (Cinfães, Souselo, bp. 18.02.1700) e bisneto paterno-materno de Manuel da Costa Ramos (Cinfães, São Cristóvão de Nogueira, bp. 11.04.1683).
Costa Pinto resulta pois da contracção dos apelidos destes seus dois Bisavôs.
Por varonia é trineto, tetraneto e pentaneto de, respectivamente, António Pinto da Fonseca, Bartolomeu Pinto da Fonseca e Gaspar Pinto da Fonseca.
Casou duas vezes e teve 13 Filhos.
Lavrador e Proprietário em Fronteira.
Miguelista, participou na Aclamação d'El-Rei D. Miguel I na referida Vila e assinou o respectivo Auto (16.07.1833).

Arquivos:
Arquivo-Museu da Diocese de Lamego.
Arquivo Distrital de Portalegre.
Arquivo Particular de João Miguel Costa Pinto Marchante (Autor do blogue Eternas Saudades do Futuro e desta breve síntese biográfico-genealógica sobre Carlos da Costa Pinto da Fonseca, onde se fala também da origem da Família Costa Pinto).