segunda-feira, 22 de outubro de 2018

TENHO SAÜDADES DO TREMA NA LÍNGUA PORTUGUESA

O trema é um sinal ortográfico indicativo de que a vogal que o recebe não forma ditongo com a anterior nem com a posterior. Antes da famigerada «Convenção Ortográfica Luso-Brasileira», de 1945, podíamos vê-lo em Portugal, por exemplo, nas seguintes palavras: agüentar, coïbir, consangüinidade, drúïda, eqüestre, faïscar, freqüente, reünião, saüdade, tranqüilo, ubiqüidade; etc. Como facilmente se constata, ajudava a leitura e ensinava a pronúncia correcta de grande número de vocábulos da Língua Portuguesa.

CAUSERIE

Vous êtes un beau ciel d'automne, claire et rose!
Mais la tristesse en moi monte comme la mer,
Et laisse, en refluant, sur ma lèvre morose
Le souvenir cuisant de son limon amer.

— Ta main se glisse en vain sur mon sein qui se pâme;
Ce qu'elle cherche, amie, est un lieu saccagé
Par la griffe et le dent féroce de la femme.
Ne cherchez plus mon coeur; les bettes l'on mangé.

Mon coeur est un palais flétris par la cahue;
On s'y soûle, on s'y tue, on s'y prend aux cheveux!
— Un parfum nage autour de votre gorge nue!...

Ô Beauté, dur fléau des âmes, tu le veux!
Avec tes yeux de feau, brillants comme des fêtes,
Calcine ces lambeaux qu'ont épargnés les bêtes!

CHARLES BAUDELAIRE
(1821 — 1867)

QUEM PLANTA NO OUTONO, LEVA UM ANO DE ABONO

Jardim: estrumar, semear flores, como no mês anterior, e plantar roseiras, crisântemos, tulipas, jacintos e as flores da Primavera.
In Borda D'Água.
Nada há de tão puro e certeiro como a boa e tradicional sabedoria nacional que é transmitida de geração em geração com amor e simplicidade.

domingo, 21 de outubro de 2018

PROPOSTA CULTURAL

Aproveitemos o primeiro centenário da partida de Amadeo para mergulharmos de cabeça na sua Obra.

sábado, 20 de outubro de 2018

A PROPÓSITO DE VARÕES E LINHAS DE VARONIA

Bisavô Mariano e sua Varonia (versão revista e actualizada com novos dados). 

EM PORTUGAL JÁ NÃO HÁ HOMENS?

Reencontrei recentemente uma velha amiga que há muito abandonou a pátria. Casada com um inglês, fascinada pela cultura germânica, versão anglo-saxónica, disparou-me com a seguinte frase: «Sabes..., o problema de Portugal é que já não tem homens.» Contive o meu ímpeto inicial para lhe responder de forma patriótica e marialva, fiz uma pausa, e perguntei-lhe: «O que é que isso quer dizer?» Ela apresentou-me então, de forma prática e exemplificada — à boa maneira britânica, lá está —, a seguinte tese: «O meu bisavô, que era à época o representante da nossa família, teve três rapazes e quatro raparigas; desses rapazes, só o meu avô, que era filho-segundo, teve filhos varões: o meu pai e o meu tio, além das três tias; o meu tio, que por acaso até era mais novo, morreu solteiro e sem filhos; o meu pai teve-me a mim e às manas, que tu também conheces, e nenhum rapaz. A nossa família, ao fim de 500 anos, extinguiu-se com a morte do meu pai.» Retorqui de pronto: «As famílias não se extinguem assim, estás aqui tu e tens dois filhos lindos». Riu-se e disse-me com tom superior: «Esse é o vosso problema em Portugal. Nós em Inglaterra consideramos as famílias extintas quando ficam sem filhos varões porque é por eles que os apelidos devem passar de geração em geração.» Embora não me tenha sentido directamente atingido por esta teoria, pois, graças a Deus, a varonia está assegurada na minha família, fiquei a pensar nisto... Será esta a fonte do mal nacional?

DA CULTURA

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

DA GENEALOGIA

Novos dados —  revistos e actualizados — sobre os meus Moreiras alentejanos. À atenção dos leitores interessados (Primos; historiadores, regionais e nacionais; investigadores; etc. e tal). Clicai.

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

DO DESPERTAR DAS NAÇÕES E DOS IMPÉRIOS

O novo despertar das Nações e dos Impérios acontece neste século quando as populares maiorias silenciosas encontram líderes patriotas fortes em quem decidem sabiamente votar: Putin, Orbán, Le Pen, Farage, Trump, Salvini, Bolsonaro, e tutti quanti.

terça-feira, 16 de outubro de 2018

AS ÁRVORES E OS LIVROS

As árvores como os livros têm folhas
e margens lisas ou recortadas,
e capas (isto é copas) e capítulos
de flores e letras de oiro nas lombadas.

E são histórias de reis, histórias de fadas,
as mais fantásticas aventuras,
que se podem ler nas suas páginas,
no pecíolo, no limbo, nas nervuras.

As florestas são imensas bibliotecas,
e até há florestas especializadas,
com faias, bétulas e um letreiro
a dizer: «Floresta das zonas temperadas».

É evidente que não podes plantar
no teu quarto, plátanos ou azinheiras.
Para começar a construir uma biblioteca,
basta um vaso de sardinheiras.

Herbário, poemas de Jorge Sousa Braga, com desenhos de Cristina Valadas, edição Assírio & Alvim, colecção Assirinha / 2, Lisboa, 2007 (3.ª edição).

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

AUTORA DO FUTURO

ALGUMAS MATÉRIAS FUNDAMENTAIS NUMA BOA BIBLIOTECA LUSITANA

I. Escritura Sagrada.
(...)
VII. Teologia Catequética.
(...)
XIII. Vidas de Santos e Santas.
XIV. Jurisprudência Canónica.
XV. Jurisprudência Civil.
XVI. Filosofia.
(...)
XX. Ética e Política.
(...)
XXVI. Música.
(...)
XXVIII. Cosmografia, Geografia e Corografia.
(...)
XXX. Arte Militar.
XXXI. Arquitectura.
XXXII. Pintura.
XXXIII. Arte Equestre.
(...)
XXXV. Heráldica.
(...)
XLVI. História Secular.
(...)
L. Genealogia.
LI. História Fabulosa.
(...)
LIII. Manifestos.
(...)
LVI. Poética.
(...)
LX. Prosa.
(...)


domingo, 14 de outubro de 2018

REGENERAÇÃO DE OUTONO

O vento limpa e a chuva lava.

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

MUSEU DOS DESCOBRIMENTOS, DA EXPANSÃO E DA PORTUGALIDADE

terça-feira, 9 de outubro de 2018

À ATENÇÃO DOS AMIGOS DA SÉTIMA ARTE

BOA NOTÍCIA PARA OS AMANTES DA FOTOGRAFIA

Reabertura da Casa-Estúdio Carlos Relvas.

DO DESPERTAR ESPANHOL

VOX.

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

MAIS UMA BOFETADA DE LUVA-BRANCA NOS ME(R)DIA

Hoje, o Brasil despertou; amanhã, despertará todo o Mundo Lusíada.

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

AINDA O 5 DE OUTUBRO: DEPOIS DE 1143, 1520

O Rei Dom Manuel I, tendo em vista os serviços dos moradores da Vila e a ser ela uma das mais populosas do Reino, e habitada de muita Nobreza, a honrou, dando-lhe o título de Vila Notável, por Carta passada em Évora a 5 de Outubro de 1520, a Estremoz.

RECORDANDO HOJE E SEMPRE A FUNDAÇÃO NACIONAL

Portugal nasceu a 24 de Junho de 1128  na Batalha de S. Mamede, foi baptizado a 25 de Julho de 1139 na Batalha de Ourique e foi registado a 5 de Outubro de 1143 no Tratado de Zamora.

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

DA GENEALOGIA

Novos dados biográficos e bibliográficos sobre o meu 8.º avô Jerónimo Moreira de Carvalho e os seus filhos, à distância de um clique...

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

DA IMAGEM E DO SOM

Durante anos a fio, caminhava para o trabalho diário sempre pelo mesmo percurso. Certo dia, porque o passeio estava em obras, fez o trajecto pelo outro lado da rua. Mudou assim, por mero acaso, o habitual ponto-de-vista, que era também ponto-de-escuta. Viu imagens e ouviu sons que nunca tinha sentido. E, desde esse dia, passou a ser outra pessoa.

APRENDER ATÉ MORRER

Serei um homem feliz quando puder ler os meus livros preferidos nas versões originais, ou seja, nas Línguas em que os autores os escreveram. Se a coisa cá se vai fazendo com o Português, o Inglês, o Francês e o Castelhano, terei no entanto de encontrar tempo para me meter em altos estudos com o objectivo de lançar mãos às obras em Alemão, Italiano e Russo. Enquanto há vida há esperança.

DA POLÍTICA

É da natureza humana viver em harmonia com a Natureza em orgânicas e hierarquizadas comunidades culturais de destino comum.

PAÍS PAR(A)LAMENTAR VERSUS PAÍS REAL

Os partidos políticos portugueses com representação parlamentar estão divorciados de Portugal e dos Portugueses. Venham outros.

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

DA ALEGRIA DE VIVER ETERNAMENTE

O romântico mês de Outubro chega com a partida do boémio Charles Aznavour. Quis a Providência que fosse no dia da Música. Ficamos com as suas maravilhosas canções. Ouçamo-las.

OUTUBRO

Entrámos agora mesmo no meu querido mês de Outubro. Meu mês favorito. Chegou doce e morno, como aliás sempre esteve desde que este blogue veio a lume. E as flores do cabeçalho do Eternas Saudades do Futuro devem estar quase a aparecer ao vivo e a cores nas correspondentes árvores das artérias mais mágicas de Lisboa.